Press "Enter" to skip to content

E eis que os minions decidem “destruir” o PayPal para vingar Olavo de Carvalho

Compartilhe
Olavo de Carvalho perdeu uma das principais ferramentas de pagamento dos cursos ministrados por ele. Foto: Reprodução/Youtube

A vergonha alheia parece ser o passatempo favorito da parcela mais progressista da nossa sociedade. É impossível cansar de ver os minions/gado passarem vergonha, mergulhados no próprio ego. A nova dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem sido atacar o PayPal. Eles botaram na cabeça que vão quebrar a maior plataforma de pagamentos do mundo elevando a hashtag #boicotePayPal no Twitter. E o mais curioso é o motivo: a plataforma baniu a conta do astrólogo/ideólogo Olavo de Carvalho.

Não custa lembrar que estamos falando de uma plataforma que consolidou faturamento de US$ 4,96 bilhões no ano passado, o equivalente a R$ 26 bilhões. Os mugidos dos bolsonaristas, por isso, são inócuos. Mas vamos ao que interessa: o motivo. Depois de muita pressão do Sleeping Giants Brasil, contra a rede de desinformação propagada pelo astrólogo, a multinacional decidiu excluir a conta de Carvalho no PayPal. Com isso, ele perdeu o principal canal de pagamento dos conservadores pelos cursos ministrados pelo ideólogo do bolsonarismo.

Leia também: Olavo ataca Bolsonaro e ameaça: “derrubo essa merda desse seu governo”

A informação sobre o banimento foi dada pelo próprio Olavo de Carvalho. “Eis o tipo de debate democrático que os comunistas praticam: tanto se esforçaram, que conseguiram fechar a minha conta do Paypal”, escreveu o astrólogo. O ato provocou a formação de duas correntes no Twitter, com os robôs de um lado e as pessoas que defendem a democracia do outro. O Sleeping Giants Brasil é uma conta de Twitter que alerta patrocinadores, apoiadores e parceiros de produtores de conteúdos de ódio na internet para os prejuízos causados por sites desse tipo.

Ao UOL, o Pay Pal informou, sem citar especificamente Olavo de Carvalho, que tem “o compromisso de revisar diligentemente qualquer usuário do Pay Pal” para garantir que os serviços sejam utilizados de acordo com a “política de uso aceitável”. E prossegue, no texto: “O Pay Pal avalia cada situação de forma independente e com base em nossos próprios processos de revisão e análise interna. Embora não possamos fornecer detalhes sobre contas de clientes de acordo com a política da empresa”.