Geral -
Pode beber e tomar vacina? Imunizantes não são contraindicados antes ou depois de bebida alcoólica
Termômetro da Política
Compartilhe:
Bula da vacina do Butantan não faz referência a uso de álcool (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

“Doutor, mas eu vou poder beber?” Parece piada, porém é comum entre os brasileiros que gostam de tomar uma cervejinha no fim de semana querer saber do médico se há contraindicação para uso de bebida alcoólica sempre que uma medicação é prescrita. A polêmica ressurgiu nas redes sociais digitais e em grupos de aplicativos de mensagens, desta vez envolvendo as vacinas contra covid-19.

É certo que o uso de bebida alcoólica em excesso causa diversos males à saúde. No que se refere à imunidade, o álcool pode ser extremamente prejudicial. No entanto, dizer que para poder tomar vacina contra a covid-19 é preciso para de beber por um período antes e depois da aplicação do imunizante trata-se de notícia falsa (fake news).

Veja também
Médico intensivista defende que lockdown é mais efetivo do que abrir novos leitos de UTI
Equipe de Juliette é vítima de fake news nas redes sociais

A bula da CoronaVac, vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, não faz qualquer referência ao uso de bebida alcoólica como sendo prejudicial à eficácia do imunizante.

Da mesma forma, a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, não faz qualquer menção sobre riscos associados ao uso de bebida alcoólica antes ou depois de se tomar o imunizante.

A seguir, é possível conferir as bulas das duas vacinas que vêm sendo utilizadas no Brasil para o enfrentamento da pandemia de covid-19.

Confira abaixo a bula da CoronaVac, disponibilizada pelo Instituto Butantan

Vacina AstraZeneca também não menciona riscos associados ao uso de bebida alcoólica

Matéria alterada às 10h48 de 29.03.2021 para inserção de dados referentes à vacina AstraZeneca.

Compartilhe: