ads
Política -
Bares abertos, escolas fechadas: João Azevêdo sofre enxurrada de críticas após novo decreto
Termômetro da Política
Compartilhe:
No Instagram, as críticas ao governo por conta do novo decreto foram muito mais numerosas do que os elogios (Imagem: Reprodução/Instagram)

O governador João Azevêdo (Cidadania) havia antecipado feriados para conter a disseminação da covid-19 na Paraíba. Em seguida, endureceu as restrições para que nesta semana, que culmina com o feriado da Semana Santa, pudesse colher resultados positivos. Infelizmente não foi o que e aconteceu. Por duas vezes [aqui e aqui] a Paraíba bateu recordes de mortes registradas em um período de 24h.

Caso decidisse seguir os protocolos que apresentaram melhores resultados em todo o mundo no enfrentamento à pandemia, o caminho natural seria estender as medidas restritivas, ou endurecer ainda mais, num lockdown como nenhum gestor fez na Paraíba até então. De forma surpreendente, João Azevêdo anunciou neste sábado (3) o Decreto 41.142, que permite a reabertura de bares, restaurantes e igrejas, e mantém as escolas fechadas.

Veja também
Quando as mortes diminuirão?

O Governo da Paraíba alega que as “novas diretrizes para a retomada segura e controlada das atividades econômicas foram possíveis devido à avaliação de dados que apontam para um declínio gradativo da pressão no sistema de saúde nas próximas semanas”.

O país atravessa o pior momento da pandemia. A Paraíba tem pouco mais de 10% de sua população vacinada com a primeira dose de um dos imunizantes, no entanto, mais de 70 mil vacinados contra covid-19 no estado não tomaram a segunda dose.

Mais críticas que elogios

Logo após a divulgação do novo decreto, as redes sociais digitais do governador João Azevêdo foram inundadas por uma enxurrada de críticas. Havia quem defendesse o fechamento total, porém o que mais chamou atenção foi a flexibilização para bares enquanto as escolas irão se manter sob medidas mais restritivas. Muitos dos comentários indignados estavam carregados de ironia.

“Como assim escolas fechadas???? Quantos casos elas são responsáveis??? Podemos levar os alunos para o bar????”, comentou Maysa Mariz Dias na última publicação do governador. A pedagoga Luana Santos, de Campina Grande, foi mais didática e incisiva contra o gestor: “Que lamentável seu desgoverno , senhor @joaoazevedolins . Que lamentável seu novo decreto! Certamente o senhor não entende a necessidade das escolas abertas, por isso sua decisão … As mães precisam trabalhar, as crianças precisam estudar, interagir com outras crianças…Os alunos precisam ser acompanhados de perto! Estamos fadados a mais um ano de perca também na educação? Não vejo coerência , que sentido há ? Não existe contaminação nos bares e restaurantes? É isto? A Educação é essencial , senhor Governador.”

No Twitter, diversas mensagens em resposta às publicações do governador João Azevêdo cobram no mesmo tom. Outras estão na rede sem qualquer marcação ao perfil de João, mas também com duras críticas. Confira algumas delas:

Cobrança de estudante viraliza

Circula nas redes sociais e também por meio de aplicativos de mensagens instantâneas, como WhatsApp, o vídeo de uma estudante dos primeiros anos do ensino fundamental que faz dura cobrança ao governador João Azevêdo em virtude do novo decreto. “A cidade inteira abre e as escolas ficam suspensas”, e adiante, finaliza: “isso não é justo”. Assista ao vídeo:

Compartilhe: