Cultura -
Livro de pesquisadora paraibana está disponível até esta segunda para download gratuito na Amazon
Termômetro da Política
Compartilhe:
Livro está entre os dez mais vendidos na categoria Sociedade e Cultura da Loja Kindle (Imagem: Reprodução)

A versão digital do livro “Morte violenta de mulheres no Brasil e novas vulnerabilidades: da violência do patriarcado privado à violência do patriarcado público” (Aspas Editora, 284 páginas, 2020), da doutora em Ciências Criminais, pesquisadora e servidora pública Mariana Nóbrega está disponível para download gratuito no site da Amazon até esta segunda-feira (5).

De acordo com a sinopse do livro, a obra “demostra as mudanças e as permanências relacionadas às vulnerabilidades femininas à morte violenta, com o fim de ofertar novas contribuições aos estudos sobre a violência letal contra as mulheres. Nessa linha, expõe as manifestações que divergem dos padrões de feminicídio previstos no Direito Penal brasileiro, assim como apresenta de que maneira se desenrola a violência de gênero letal hoje, situando o tema dentro das atuais dinâmicas do patriarcado, do capitalismo e do racismo”.

Veja também
Professora do IFPB lança livro sobre trabalho doméstico e feminismo

Para fundamentar a pesquisa, a autora pergunta se os tradicionais feminicídios, ou seja, aqueles decorrentes sobretudo de violência doméstica ou sexual explicam por si os números de mortes de mulheres no período analisado. Ao longo do trabalho, Mariana Nóbrega argumenta que “a crescente inserção das mulheres nos espaços públicos e sua maior suscetibilidade ao mercado e ao Estado (patriarcais, neoliberais e racistas), com a guerra às drogas como estratégia de neutralização social nesse contexto, produzem novas vulnerabilidades à violência, tornando as agressões às mulheres mais diversas do que os casos de violência doméstica e/ou sexual, até então o foco dos estudos sobre a mortalidade feminina violenta”.

A pesquisadora paraibana, que também é colunista no Termômetro da Política, explica que não é mais óbvio empreender associações diretas entre mortes violentas de mulheres e feminicídios. “Contudo, estes, ainda que possam ser, em algumas cidades, menos prevalentes que antes, permanecem vitimando de maneira relevante as mulheres, adquirindo manifestações que representam uma reação ao empoderamento feminino e ao poder masculino perdido, mais que propriamente o exercício de violências sobre uma mulher frágil, dependente e restrita ao lar”, analisa.

Clique aqui para adquirir o livro de forma gratuita.

Quem quiser adquirir a versão impressa do livro pode comprar diretamente com a autora. Basta enviar um e-mail com nome e endereço completos para: ([email protected]) informando o interesse. A obra física custa R$ 60, com frete incluso, e o envio é feito em até dois dias.

Até o fechamento desta matéria, o livro “Morte violenta de mulheres no Brasil e novas vulnerabilidades: da violência do patriarcado privado à violência do patriarcado público” ocupava a 8ª colocação na categoria Sociedade e Cultura da Loja Kindle.

Compartilhe: