Internacional -
Paraibanos na Ucrânia ainda não buscaram repatriação, afirma secretário estadual
Grace Vasconcelos - sob supervisão de Felipe Gesteira
Compartilhe:
Avião da FAB vai buscar brasileiros na próxima segunda-feira (Foto: A. Soares/FAB)

Com a guerra na Ucrânia, a Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que um milhão de refugiados já deixaram o país, onde viviam cerca de 500 brasileiros. O Governo da Paraíba se colocou à disposição para orientar e ajudar paraibanos que desejam buscar a repatriação, através de uma comunicação direta com o Itamaraty e a disponibilidade de um contato para que eles sejam auxiliados, mas nenhum paraibano buscou até ontem (3) ajuda para voltar para o Brasil.

Segundo o secretário executivo de Representação Institucional, Adauto Fernandes, 16 paraibanos estão na Ucrânia, trabalhando como jornalistas, jogadores de futebol e profissionais da Tecnologia da Informação. Ele afirmou que hoje não há como saber quantos paraibanos ainda estão em território ucraniano ou quantos decidiram se refugiar em outros países, porque o Itamaraty não consegue controlar essas informações.

O secretário se reuniu ontem com o Itamaraty e foi informado que nenhum paraibano buscou o órgão ou a embaixada do Brasil na Ucrânia. Ele afirmou que o contato disponibilizado pelo Governo da Paraíba também não recebeu nenhum pedido de ajuda. O trabalho de repatriação é realizado pelo Itamaraty, mas o Estado da Paraíba está auxiliando aqueles que desejam voltar ao Brasil, informou Adauto Fernandes.

Veja também
Guerra na Ucrânia: Rússia toma a maior usina nuclear da Europa

Na reunião, também foi discutido o envio do primeiro avião para buscar brasileiros que desejam ser repatriados. A Força Aérea Brasileira (FAB) deve enviar na próxima segunda-feira (7) o primeiro avião para buscar brasileiros na Polônia que estão deixando a Ucrânia. O avião levará ajuda humanitária, com toneladas de medicamentos, alimentos e purificadores de ar, afirmou o secretário estadual.

A previsão inicial é que a aeronave multimissão KC-390 Millenniun parta da Base Aérea de Brasília segunda-feira a tarde, com destino a Varsóvia, onde os cidadãos brasileiros embarcarão de acordo com definições do Ministério das Relações Exteriores, que coordena a missão de resgate em conjunto com o Ministério da Defesa.

No voo de ida, serão transportadas 11,5 toneladas de material de ajuda humanitária a ser doado pelo Brasil. A previsão é que o KC-390 retorne ao Brasil na próxima quinta-feira (10), pela manhã.

Além desta aeronave, um outro avião da FAB está preparado para, caso necessário, participar da missão de resgate. Os dois aviões são do mesmo modelo já empregado em outras missões humanitárias internacionais, como o transporte de donativos brasileiros para as vítimas da explosão em Beirute, em 2020, e o apoio emergencial ao Haiti após o terremoto ocorrido em 2021.

Contatos do Governo da Paraíba para casos de emergência de paraibanos na Urgência e seus familiares e para buscar auxílio na repatriação

Telefone: +55 61 991368348

WhatsApp: +55 61 991368348

E-mail: [email protected]

Com informações da Agência Brasil

Compartilhe: