Jornalista, fotógrafo e consultor. Escreve desde poemas de amor a ensaios sobre política. É editor no Termômetro da Política e autor de Emagreça bebendo cerveja. Twitter: @gesteira.
Jornalista, fotógrafo e consultor. Escreve desde poemas de amor a ensaios sobre política. É editor no Termômetro da Política e autor de Emagreça bebendo cerveja. Twitter: @gesteira.
Deputado acusa Carlos Bolsonaro de roubar salário de assessores
Compartilhe:
(Imagem: Reprodução/Twitter)

A baixaria entre membros do Legislativo brasileiro começou com chifres trocados entre o vereador pelo Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), e o deputado federal Julian Lemos (PSL-PB). Os dois trocaram farpas via Twitter em provocação iniciada pelo filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), onde um acusou o outro de serem cornos. Antes que o paraibano chamasse seu desafeto para a briga presencial, o ponto alto da discussão foi o momento em que Julian acusou Carlos Bolsonaro de ser “ladrão de salário de assessor”.

“Cornos e ladrões ! Quer continuar a brincadeira ladrão de Salário de assessor ? Faça como eu, deixa a pistola de lado e os seguranças, e vamos testar os níveis de testosterona, topa ?”, publicou o deputado federal em sua conta no Twitter.

A relação entre os dois desandou desde o rompimento de Julian com Jair Bolsonaro. A acusação contra o filho do presidente da República é gravíssima, podendo resultar em cassação de mandato e até prisão, caso se comprove.

Cabe a quem acusa o ônus da prova, e o deputado Julian Lemos não deve ser bobo de levantar uma suspeita tão grave sem que tenha provas guardadas. Resta aguardar o desenrolar dos fatos.

Compartilhe: