Fernando Guedes Jr é turismólogo e historiador; mestre em História pela UFRN. Trabalha com magistério nas redes pública e privada da cidade de João Pessoa.
Fernando Guedes Jr é turismólogo e historiador; mestre em História pela UFRN. Trabalha com magistério nas redes pública e privada da cidade de João Pessoa.
O canto da Baleia
Compartilhe:

Depois de assistir ao vivo à briga entre o Governador de São Paulo e o Ministro da Saúde pela paternidade da vacina, os dias continuam difíceis no país mesmo com início da vacinação. Nos últimos dias ficou comprovado que falar mal da China pode sim ter efeitos colaterais, mais do que a própria vacina e não só por causa dela, mas por eles serem nossos maiores parceiros comerciais. (Não, não são os Estados Unidos).

Bolsonaro começa a sofrer o isolamento que ele mesmo procurou: comentários contra a China, contra a Argentina, contra Biden (recém empossado no governo dos EUA), e claro, contra a Venezuela, que mostrou humanidade com nosso povo em Manaus. Sem falar das relações com a Europa, como no caso da política ambiental do governo brasileiro. Talvez agora fique claro a responsabilidade que é ser “mito” no Brasil.

Internamente sua popularidade cai, seus apoiadores ficam constrangidos em defendê-lo e a pressão contra o governo aumenta. Aliás não é só isso que aumenta, sobe também os combustíveis, o gás de cozinha, os preços dos produtos nas prateleiras nos mercados, o custo de vida. O governo parece não compreender que um plano de vacinação é extremamente necessário para a chamada retomada da economia.

Veremos e repercussão dos atos pró-impeachment. A atuação do governo na aquisição de testes, vacinas e insumos para combater a covid-19, agravada pela crise sanitária em Manaus, levou à retomada da onda pró-impeachment. Já somam mais de 55 processos para o impedimento de Bolsonaro que Rodrigo Maia recebeu e ficará a cargo do seu sucessor. Não percamos de vista a sucessão da presidência da Câmara e da presidência do Senado, isto poderá trazer novos episódios. Ainda chamo atenção para um fato talvez já esquecido: Bolsonaro não está filiado a nenhum partido político. Isto pode servir como uma carta na manga na abertura de processo de impeachment ou até mesmo em uma campanha de reeleição em 2022. Um dos favoritos para presidência da Câmara é Baleia Rossi (MDB-SP) e a pergunta que fica é: Qual será o canto da Baleia?

Compartilhe: