Cultura -
Cine Banguê retoma atividades presenciais com duas sessões de curtas infantis
Termômetro da Política
Compartilhe:
Integrante da mostra para crianças de todas as idades, “Frutos das Nuvens” conta a história de um “Peludinho” que vai fazer uma grande descoberta ao ultrapassar o seu medo do desconhecido (Foto: Divulgação)

O Cine Bangüê retoma as atividades presenciais, nesta sexta-feira (8), com uma mostra internacional de curtas infantis intitulada ‘O Lobo da Pata Vermelha’. A programação é uma parceria com o festival Lobofest. Serão realizadas duas sessões – uma às 14h e outra às 16h – sempre às sextas, sábados e domingos de outubro, em alusão ao mês da criança.
 
Para ter acesso, é preciso acessar com antecedência no site https://agendamentos.pb.gov.br/SAA/. Serão disponibilizados 25 lugares por sessão. Será obrigatório o uso de máscara e apresentação do cartão de vacinação. As pessoas com o ciclo vacinal incompleto, poderão frequentar o Bangüê a partir do 14º dia após a primeira dose.
 
A mostra é realizada em  parceria com a Tábata Filmes.  A sessão das 14h é dedicada ao público infantil, intitulada ‘Mostra Ipê Amarelo’, conta com os filmes ‘Fruto das Nuvens, ‘O Pássaro e a Baleia’, ‘A Casa’, ‘A Cerejeira’, ‘A Teoria do Por do Sol’, ‘Longe de Casa’, ‘Um Dia de Gato’.

Veja também
Veneziano e Lula se encontram em jantar oferecido por Eunício Oliveira a lideranças do MDB e do PT
 
A sessão das 16h é para o público infanto-juvenil e leva o nome ‘Mostra Ipê Branco’. Nela, serão exibidos os curtas ‘Um dia de gato’, ‘A teoria do por do sol’, ‘A luta’ e ‘Yuwol’.
 
Mostra ‘O Lobo da Pata Vermelha’ – O festival, pioneiro em curtas-metragens e em projetos educativos tem como um dos principais focos a formação audiovisual e a educação do olhar das crianças. Outra característica é a circulação e itinerância. A idéia é sair da Região Centro-Oeste para outras áreas do Brasil, incluindo regiões sem salas de cinema ou programações cuidadosamente selecionadas.
 
O mascote do festival é o famoso lobo guará, que é responsável pela disseminação de sementes, ajudando, assim, a manter a exuberância do bioma, ultimamente muito maltratado. Seu nome vem dos tons avermelhados de sua pelagem.
 
O Lobo da Pata Vermelha traz uma significativa amostra desse grande festival, preocupado com o olhar de crianças e adolescentes, que, diariamente, sofre com tantas informações. A mostra  é dividida em dois programas. O Ipê Amarelo é voltado para a garotada que ainda não consegue acompanhar legendas. Já o Ipê Branco traz filmes para crianças a partir dos oito anos. Mas ambas as sessões certamente vão agradar aos públicos de todas as idades.
 
Os filmes vêm de vários países (Rússia, Rep. Tcheca, Irlanda, Coréia, Brasil, Bélgica, Alemanha), boa parte animações com temas e técnicas variadas, muitos deles premiados tanto no Lobo Fest quanto nos mais importantes festivais do mundo.
 
 
Confira as sinopses dos filmes e a programação
 
Sessão 1 – 14h
Mostra Ipê Amarelo – Infantil (Livre)
Frutos das Nuvens, de Kateřina Karhánková, Rep. Tcheca, 2017, 10m
A história de um bichinho peludo, que fará uma grande descoberta superando o medo do desconhecido.
 
O Pássaro e a Baleia, de Carol Freeman, Irlanda, 2018. 7m.
Tentando encontrar sua voz, um filhote de baleia se afasta muito de sua família para explorar um naufrágio. Ele descobre que é o único sobrevivente é um pássaro preso em uma gaiola.
 
A Casa, de Veronika Zacharova, Rep. Tcheca, 2016, 5m
Tudo começa quando a família viaja, deixando sua casinha solitária no subúrbio. O problema é que a própria casa resolve seguir a família.
 
A cerejeira, de Eva Dvořáková, Rep. Tcheca, 2017, 5m.
Um quadro na parede começa a ter vida própria.
 
A Teoria do Por do Sol, de Roman Sokolov, Rússia, 2017, 9m
Nas profundezas da noite, um ciclista dedicado atravessa a floresta invernal. O desafio: certifique-se de que este novo dia tenha um começo novo e oportuno.
 
Longe de Casa, de Mathilde Pepinster, Bélgica, 2019, 6m.
Um bloco de gelo, um grande homem, um peixe e uma realidade diferente das outras.
 
Um dia de Gato, de Jon Frickey, Alemanha, 2018, 11m.
O garotinho Jiro está doente. Seu pai o leva ao hospital. A doutora diagnostica um resfriado inofensivo que vai abalar a identidade do menino.
 
 
Sessão 2 – 16h
Mostra Ipê Branco – Juvenil (A partir de 8 anos)
 
Um dia de Gato, de Jon Frickey, Alemanha, 2018, 11m.
O garotinho Jiro está doente. Seu pai o leva ao hospital. A doutora diagnostica uma resfriado inofensivo que vai abalar a identidade do menino.
 
A Teoria do Por do Sol, de Roman Sokolov, Rússia, 2017, 9m
Nas profundezas da noite, um ciclista dedicado atravessa a floresta invernal. O desafio: certifique-se de que este novo dia tenha um começo novo e oportuno.
 
A Luta, de Bruno Bennec, Brasil, 2017, 16m.
Na década de 1930, o garoto Tininho, morador do pequeno distrito do Divisório, em Minas Gerais, vive a expectativa sobre a luta de boxe histórica entre o americano Joe Louis e Max Schmeling, alemão.
 
Yuwol: O Garoto que fez o mundo dançar, de Byung Yoon Lee, Coréia do Sul, 24m.Yuwol está sempre dançando. Um dia, o vírus da dança começa a se espalhar em sua escola.

Fonte: Secom-PB

Compartilhe:
Palavras-chave
cine banguê