Jornalista, fotógrafo e consultor. Escreve desde poemas de amor a ensaios sobre política. É editor no Termômetro da Política e autor de Emagreça bebendo cerveja. Twitter: @gesteira.
Jornalista, fotógrafo e consultor. Escreve desde poemas de amor a ensaios sobre política. É editor no Termômetro da Política e autor de Emagreça bebendo cerveja. Twitter: @gesteira.
Cabedelo abre o ano como a capital do desrespeito à pandemia
Compartilhe:
(Foto: Reprodução/Instagram/alok)

Nem as novas variantes da covid-19 e da Influenza foram motivo para impedir a realização de um megaevento no primeiro dia de 2022, na praia de Intermares, em Cabedelo. A abertura do “Verão On” foi um sucesso de público e serviu também para mostrar o completo descaso das autoridades com a saúde pública. A vista grossa para o não cumprimento às medidas sanitárias de enfrentamento à pandemia foi generalizada.

O Decreto Nº 41.978, de 30 de novembro de 2021, editado pelo governador João Azevêdo, em vigência entre os dias 1 de dezembro de 2021 e 2 de janeiro de 2022, mantinha a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial. A lotação do espaço foi ajustada para 80% da capacidade do local com o Decreto Nº 42.088, de 16 de dezembro de 2021.

Apesar dos decretos, o que se viu na festa comandada pelo DJ Alok foi um desrespeito completo. É notório pelas imagens que o público não usava máscara. Sobre a lotação, não sei onde caberia mais gente, já que a permissão era para 80%.

Não há por parte do poder público qualquer preocupação se a multidão irá contribuir com a piora do quadro da pandemia na Paraíba. Mas é difícil cobrar se o próprio prefeito Vitor Hugo não faz uso de máscaras, como ele mesmo divulga em suas redes sociais.

(Foto: Reprodução/Instagram/vitorcastelliano)
Compartilhe: